POLICIAL

Homem foi morto com pelo menos sete tiros no bairro Sagrada Família


  • Por
  • 14/04/2018 - 10h00
Delegado Heleno dos Santos disse que uma das linhas de investigação aponta para uma desavença familiar antiga (Banco de dados/AT)

Um homicídio ocorreu na quinta-feira, 12, na rua Peru no bairro Sagrada Família.
A vítima Fabio Valter Bastos, 31 anos, levou por volta de sete tiros, conforme afirmou o delegado Heleno dos Santos, ressaltando que o laudo da perícia ainda não saiu, mas dando uma rápida visualização no corpo deu para observar isso.
Segundo o delegado, quando o fato ocorreu por volta das 3 horas da quinta, 12, a equipe de plantão realizou o atendimento inicial. Já pela manhã a Delegacia de Polícia e o setor de investigação intensificou as diligências para identificar quem são os autores do crime e na sequencia pedir a prisão.
“São várias linhas de investigação, mas temos duas principais e todas girando em torno de desavenças que a vítima teria. Temos alguns registros de ocorrências onde fica evidente que ele tinha algumas desavenças com algumas pessoas, a gente não divulga nomes por enquanto porque é muito cedo ainda para ter alguma conclusão”, explica.
Helenos dos Santos comenta que duas famílias teriam desavenças e nesse sentido indica que possa ter sido reflexo do passado. “Tem parentes da vítima, que estão presas em função do homicídio ocorrido há um tempo atrás. É uma coisa que vem de alguns anos e pode ser isso que tenha motivado o crime”.
A vítima também tinha várias ocorrências, sendo uma das últimas uma ocorrência por tráfico quando ele acabou sendo preso em flagrante e liberado logo em seguida, sendo indiciado por tráfico e responder processo, informou o delegado.
Heleno disse também que o prazo para concluir o inquérito é de 30 dias, mas o prazo pode ser extrapolado em função da complexidade do fato “esperamos nos próximos dias apresentar algo mais concreto que justifique prisão. Pelos primeiros relatos a viúva afirmou não ter visto nada e estamos atrás de outros elementos de prova” afirmou.

PUBLICIDADE
').insertAfter(ps.get(i - 2)); }