POLICIAL

Consumo de crack e rusga antiga foram motivos do primeiro homicídio do ano


  • Por
  • 05/01/2019 - 11h41

A Polícia Civil de Santo Ângelo já conhece a identidade do autor do primeiro homicídio do ano no município. O crime ocorreu no bairro Sagrada Família por volta da 1h45min da terça-feira, 1º.
O delegado Heleno dos Santos afirma que as testemunhas que já foram ouvidas e alguns outros detalhes confirmam a autoria do crime. Segundo ele, outras testemunhas ainda serão ouvidas para elucidar a forma e o motivo do crime.
Juliano foi morto com pelo menos duas facadas. O laudo pericial ainda não foi concluída e pode apontar outros golpes. “Foram pelo menos duas facadas e sabemos que o desentimento começou dentro de uma residência e a agressão ocorreu na rua”, comenta.
Ainda de acordo com o delegado, Juliano e o assassino tinham em comum o consumo de drogas, especificamente o crack. Os dois perambulavam pelas ruas e possuem passagens policiais pela prática de furtos e roubos visando a manutenção do vício. “As famílias já não possuíam mais controle sobre eles”, define.
Heleno acrescenta que o desentendimento ocorreu por motivo banal, entretanto, reforça que os dois já possuíam uma rusga. “Não eram inimigos mas já tinham se desentendido antes e isso pode ter motivado a discussão e a consequente agressão. Não dá para apontar com exatidão o motivo, mas com os depoimentos vamos buscando essas informações”, avalia.
A Polícia Civil não pediu a prisão do autor do crime pois segue tentando localiza-lo. A situação é dificultada pelo fato do mesmo não possuir endereço fixo. Heleno frisa que se ele não for localizado ou não se apresentar espontâneamente nos próximos dias irá pedir a prisão. O agressor tem a mesma faixa etária da vítima.

HOMICÍDIOS
O delegado Heleno dos Santos comenta ainda que no último ano ocorreu uma redução no número de homicídios registrados em Santo Ângelo. Em 2017 foram seis casos e no ano passado cinco. “Neste ano esperamos uma nova redução mas infelizmente fomos surpreendidos por um crime logo nas primeiras horas do ano. Crimes assim são difíceis de serem evitados, pelo fato de envolverem consumo de bebidas e drogas”.

PUBLICIDADE
').insertAfter(ps.get(i - 2)); }