POLICIAL

Amante nega autoria da morte de jovem e Polícia Civil muda rumos da investigação


  • Por
  • 02/08/2018 - 10h16
Ana Paula foi assassinada na tarde de domingo, 29 (Arquivo pessoal)

Ganha novo rumo as investigações sobre o assassinato de Ana Paula da Silva Bender, de 20 anos, que foi morta com dois tiros na cabeça, no domingo, 29, no bairro Boa Esperança.
O caso vinha sendo tratado como feminicídio e o suspeito da autoria do crime seria o amante da jovem. No entanto as provas coletadas até o momento fragilizaram esta hipótese e o caso passou a ser tratado como homicídio.
A delegada Elaine da Silva conta que o suposto suspeito do crime, amante da vítima, se apresentou, na segunda-feira, 30, na Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam).

NEGATIVA DE AUTORIA
O homem negou a autoria do crime e de fazer ameaças à vítima. No entanto, confirmou ter recebido por telefone as mensagens de áudio de Ana Paula que acabaram descobertas pela esposa. Ele também assumiu a agressão da jovem em decorrência deste fato.
“Além do depoimento do suposto suspeito, obtivemos novas provas durante o processo de investigação. Essas novas informações mudaram o rumo do caso que passou a ser tratado como crime de homicídio. Diante disso, encaminhamos o inquérito para a Delegacia de Polícia local e as investigações agora estão com o delegado Heleno dos Santos”, explica a delegada Elaine da Silva.

TRÁFICO DE DROGAS
A delegada não deu detalhes sobre as novas provas obtidas que apontam para crime de homicídio.
Segundo ela, qualquer dado repassado à imprensa neste momento poderá prejudicar as investigações que buscam o esclarecimento deste crime.
Apesar de a polícia não confirmar, a mudança no rumo das investigações do crime pode estar relacionado ao tráfico de drogas.

PUBLICIDADE
').insertAfter(ps.get(i - 2)); }