GERAL

Porto Xavier recebe o ministro Marum neste sábado


  • Por
  • 05/10/2018 - 17h42
Marum esteve reunido com os prefeitos missioneiros recentemente em São Miguel das Missões (Banco de Dados/AT)

Na quinta-feira, 4, o prefeito de Porto Xavier, Vilmar Kaiser, anunciou uma boa notícia na luta pela obra da ponte internacional ligando o seu município a San Javier na Argentina. Segundo Kaiser, o anteprojeto foi aprovado pelo Dnit e agora resta o aval da Comissão Binacional para que a licitação seja encaminhada, que tem que acontecer até o final do ano para garantir o recurso.
Entretanto, matéria publicada no site do jornal Zero Hora nesta sexta, 5, trouxe um componente novo. Segundo a matéria assinada pelo jornalista Jocimar Farina, a superintendência estadual do Dnit e alguns parlamentares federais desejam remanejar os recursos de obra na fronteira com a Argentina para as duplicações das BRs116 e 290. Inclusive, o jornalista cita que na terça, 9, será realizada reunião da bancada gaúcha para tratar do assunto. O jornalista voltou a bater na tecla que a luta das Missões é por uma obra que não tem projeto.
Aliás, a pressão de Zero Hora pela retirada do recurso da obra da ponte tem irritado algumas lideranças regionais, já que não foi a primeira matéria publicada pelo jornal neste sentido.
Ontem, o prefeito Vilmar Kaiser voltou a confirmar que recebeu do Ministério dos Transportes a confirmação da aprovação do anteprojeto pelo Dnit. Além disso, confirmou que neste sábado, 6, às 9 horas, o ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marum, e o vice-governador José Paulo Cairoli, estarão em Porto Xavier. “A vinda deles, na véspera da eleição, nos faz acreditar que algo importante para a nossa região será anunciada”.
Sobre a pressão contra a obra da ponte, Kaiser disse: “São forças ocultas que trabalham contra a ponte, mas que haveremos de vencê-las”.

O anteprojeto da ponte internacional foi elaborado pela Deltacon Engenharia, contratada pela Prefeitura de Porto Xavier, e encaminhada ao Dnit no dia 10 de agosto. O custo da obra apontado é de R$ 130 milhões. A emenda impositiva conquistada junto a bancada federal tem valor definido de R$ 81 milhões, porém, com contingenciamento ficou em R$ 56 milhões.
A aprovação da Comissão Binacional libera o governo federal para realizar a licitação pelo modelo de regime diferenciado, ou seja, a contratação conjunta do projeto e da obra. Isso deve acontecer até o final do ano, para garantir o uso desse recurso.

PUBLICIDADE
').insertAfter(ps.get(i - 2)); }