GERAL

Pesquisa de santo-angelense oferece tratamento fonoaudiológico a pessoas com problemas neurológicos


  • Por
  • 30/03/2019 - 17h59
Caroline destaca que entre os problemas fonoaudiológicos que serão tratados, estão distorções em sons de “letras” na fala e imprecisão articulatória (Divulgação)

Uma pesquisa de doutorado do Programa de Pós-Graduação em Distúrbios da Comunicação Humana da UFSM vai prestar tratamento fonoaudiológico gratuito a pessoas com problemas neurológicos.
Para participar da pesquisa, o voluntário deve ter mais de 19 anos e lesão cerebral adquirida, como acidente vascular cerebral, traumatismo cranioencefálico, tumor cerebral, doença de Parkinson, esclerose lateral amiotrófica, esclerose múltipla, infecções no cérebro ou distrofia muscular, entre outras.

PESQUISA
A pesquisa em questão intitula-se “Mecanismo da fala nas disartrias – avaliação instrumental das bases motoras da fala e efeitos de intervenção”. Ela é realizada pela doutoranda santo-angelense Caroline Rodrigues Portalete, sob a orientação da professora Marcia Keske-Soares.
Entre os problemas fonoaudiológicos que serão tratados, estão distorções em sons de “letras” na fala e imprecisão articulatória, dificuldade para fechar os lábios, alterações de nasalidade, dificuldade de dar ênfase em palavras e frases, fala lentificada e alterações na voz. Os voluntários para a pesquisa vão receber avaliação fonoaudiológica semanal e intensiva, incluindo exames como ultrassonografia, nasometria e eletroglotografia. Mesmo que o tratamento não envolva riscos, dor ou desconforto, aos pacientes é garantida total liberdade para interrompê-lo.
Os interessados devem entrar em contato com o Laboratório de Fala, pelo telefone (55) 99193-0132 e pelo e-mail labfala.ufsm@gmail.com, ou com o Serviço de Atendimento Fonoaudiológico, pelo telefone (55) 3220-9239. O tratamento será realizado no Prédio de Apoio Didático e Comunitário (antigo hospital), localizado no centro de Santa Maria.

PUBLICIDADE
').insertAfter(ps.get(i - 2)); }