GERAL

Mestre Grace: um caso de superação que gera inspiração


  • Por
  • 30/10/2018 - 09h23
URI/Divulgação

Constatado que a menina nascera com paralisia cerebral, vieram os diagnósticos: para a medicina, seria uma criança vegetativa; para a professora no 3º ano da escola, ali era o seu limite de aprendizagem.

A menina, hoje com 26 anos, teve um dia especial na sexta-feira,26 de outubro, quando apresentou sua dissertação de Mestrado em Gestão Estratégica de Organizações da URI Santo Ângelo. Foi um dia de festa na Universidade, de reconhecimento e aplauso pela superação. E de muita emoção para professores, colegas e amigos, que a surpreenderam com uma confraternização após o compromisso perante a banca avaliadora.

Grace Kelly Holtz Scremin frequentou a APAE a partir dos 2 anos, continuou seus estudos no Colégio Ulysses Rodrigues, no Colégio Missões e depois, graduou-se em Ciências Contábeis na URI Santo Ângelo. O pai, Renato Scremin, lembra quando a professora quis limitar sua filha: “Eu disse: espere que ela reprove pelas notas e não porque a senhora acha que ela seja incapaz. A Grace não tinha nem uma nota vermelha! A partir dali, foi só superação. Quando chegou na graduação, nos orientaram para ela fazer a distância. Mas não abrimos mão da interação que existe entre professores e alunos, colegas, a troca de experiências, o tirar as dúvidas. É uma vivência rica e valiosa”.

Para a mãe, Noeli Maria Holtz, “é uma alegria chegar a este nível de superação. A Grace sempre nos surpreende, pois para ela não existe dificuldade, ela é positiva em seus planos e sempre afirma que se considera uma pessoa normal. Afinal de contas, ela só tem dificuldade de locomoção e na fala. A inteligência e a determinação, o amor aos estudos servem de inspiração para outros, como os irmãos gêmeos Keila e Kevin, de 20 anos”.

INSPIRAÇÃO

Orientadora no TCC da graduação e paraninfa da turma, a professora doutora Berenice Rossner Wbatuba vê a Grace como sinônimo de superação e de inspiração. “Foi minha primeira experiência com falta de mobilidade na aula. Nunca precisei dar atenção especial ou prolongar o tempo de uma prova, pois ela superava tudo e tinha aproveitamento melhor que muitos colegas. Sinto-me realizada por ter contribuído com sua trajetória, e no discurso da formatura tive que me controlar, pois foi muito emocionante vê-la entrar no anfiteatro dirigindo sua cadeira e tão feliz.

“A Grace é doce, compreensiva e responsável. Ela é grata por poder estudar e jamais a vimos reclamar da vida ou sentir-se excluída. Reflete muito o amor de sua família, cuja presença e apoio são fundamentais. Além de superar-se, ela nos inspira, mostrando do que o ser humano é capaz, apesar de limitações, quando tem um objetivo e se dedica para atingi-lo”.

MAIS PLANOS

Grace diz ter ficado feliz com a surpresa da confraternização. “É muito bom a gente ser acolhida como eu sou aqui”. Quanto ao mestrado, “é uma realização, pois desde a graduação eu pensava em continuar os estudos, e agora concluí mais uma etapa da minha trajetória acadêmica”.

Grace pensa em dar uma pausa e depois buscar doutorado. Antes ela pretende participar de uma reunião de prefeitos da AMM (Associação dos Municípios das Missões) a fim de entregar cópia de sua dissertação:“Matriz de requisitos para uma plataforma de práticas educativas de gestão pública para os municípios no Noroeste do RS”. “Quero contribuir com a gestão pública e já tenho ideias em mente para evoluir este meu estudo”.

A banca examinadora da dissertação de Grace foi integrada pelos professores doutores Neusa Gonçalves Salla (orientadora), Rodrigo da Silveira Kappel -(examinador externo- Faculdade Dom Alberto, por videoconferência), Rosane Maria Seibert. O coordenador do Mestrado Vilmar Antônio Boff  e professores do curso assistiram a defesa.  


Grace está há seis anos na URI, como estudante e técnica-administrativa, atuando no Laboratório de Ciências Contábeis e auxiliando a coordenação de Administração e Contábeis por ocasião de eventos.

A URI Santo Ângelo conta com o trabalho do Núcleo de Acessibilidade, cuja equipe é formada por profissionais especializados na área de inclusão e acessibilidade nos aspectos pedagógico, físico e tecnológico.

 

 

 

PUBLICIDADE
').insertAfter(ps.get(i - 2)); }