GERAL

Família traz mudança para a Praça Pinheiro Machado para buscar uma casa (Atualizada)


  • Por
  • 28/02/2018 - 14h44
Fotos e imagens: Paula Kroth/AT

Nesta quarta-feira, 26, uma família trouxe a mudança e o seu cachorro para a Praça Pinheiro Machado. Vanderlei Pereira, 43, e a companheira Grazieli dos Santos, 23, mais os filhos de 8 meses e 6 anos, acamparam na Praça por volta das 13 horas.

A equipe de reportagem de A Tribuna e da Rádio Sepé foram até o local para verificar a situação. Poucos minutos após a família dar entrevista ao vivo na Rádio Sepé, chegou ao local o secretário da Habitação, Rodrigo Flores. 

Em contato com Vanderlei nesta sexta, 2, este informou que vai receber um aluguel social e o corte de madeira para a casa. O aluguel social vai ganhar enquanto a casa não fica pronta. (atualizado)

O CASO

Vandrerlei alega que pediu socorro para a Prefeitura, para a Habitação, o ano passado. "Eu tenho um terreno, então eu pedi que me desse um corte de casa para mim, porque tenho minha família. Eu morava aqui em Santo Ângelo e dai fui lá pro interior onde tenho o terreno porque não consegui mais pagar aluguel, na Boca da Picada na divisa de Santo Ângelo com Sete de Setembro" explica.

Segundo Vanderlei, ele foi na Habitação e solicitou lonas "fui lá cortei umas madeiras e tapei, fiz uma peça de lona, só que esperando uma solução da Habitação. Porém até agora não houve solução, nessa semana eu vim pra cidade, mas não me deram nada e não tem como morar lá, é cheio de insetos, matei filhote de cobra dentro do barraco, minhas coisas apodreceram tudo, não tenho como deixar as crianças lá. Não tem água, não tem luz. Na Habitação falaram daqui há 7 ou 8 meses solucionamos teu problema que vai ter material. Não tenho como esperar"

HABITAÇÃO

O secretário de Habitação Rodrigo Flores afirmou que não sabia da situação "Para mim tomou como surpresa, não sabia desse caso, estou sabendo agora, estou conhecendo o seu Vanderlei agora , já tinha informações de acompanhamento de assistente social que nós temos na Secretaria. E acabei de falar com ela no telefone, ela me informou que ofereceu que se não tivesse a condição de construir a casa que ele se inscrevesse no projeto habitacional que a Caixa Federal tá retomando os apartamentos na Pilau, e eles recusaram" afirma. 

Ao ser questionado sobre a família ter terreno e estar solicitando material para construir ele diz "Essa informação esta chegando para mim agora, documentos estão chegando para mim neste momento, acho que faltou uma questão de dialogo entre a família e o secretário. A Secretaria de Habitação está de portas abertas e todas as pessoas tem acesso. As tratativas vão ser feitas a partir de agora de conseguir esse material para ele, é uma obrigação como ente público e vou fazer todo esforço necessário para que a gente consiga contempla-lo com esse material. Pode ter toda certeza que isso vai acontecer o que não pode fazer é vim acampar aqui na Praça" diz.

CONSELHO TUTELAR

O Conselheiro Tutelar Jonatã Ferreira afirmou que o Conselho estará acompanhando as crianças "obviamente que a questão habitacional vai ser informada para o Ministério Público para que se de o encaminhamento adequado junto a Secretaria de Habitação, enfim e que se possa resolver da maneira mais tranquila possível. Quanto a questão das crianças obviamente nós não podemos deixa-las nas ruas. Vamos zelar por isso" afirma.

O conselheiro acompanhou a mãe e as crianças, até a casa de um familiar para ver se estava adequado para receber as crianças. 

 
PUBLICIDADE
').insertAfter(ps.get(i - 2)); }