GERAL

12ª CRS deverá ocupar em março as antigas instalações do Banrisul


  • Por
  • 11/01/2018 - 16h50
Faixa colocada anuncia a mudança do órgão regional de saúde para o antigo prédio do banco localizado na avenida Brasil (Cristiano Devicari/AT)

A 12ª Coordenadoria Regional de Saúde de Santo Ângelo, que hoje funciona em prédio alugado na esquina da avenida Brasil com a rua 15 de Novembro, deverá ocupar no mês de março as antigas instalações do Banrisul (na avenida Brasil).
Essa é a previsão do coordenador da 12ª CRS, Yuri Sommer Zabolotsky.
Trata-se de uma entiga reivindicação que, ionclusive, já fez com que servidores do órgão realizassem uma manifestação em frente ao prédio antigo do Banrisul reivindicando a ocupação do local por parte da Coordenadoria Regional de Saúde.

PREPARATIVOS
PARA A
MUDANÇA
Segundo ele a coordenaria já fez a limpeza do local e providenciou a religação da rede de água com a Corsan.
No entanto, falta a reforma e pintura do prédio, assim como ativação da rede de energia elétrica, telefone e internet.
“O governo do Estado já sinalizou com a liberação de recursos para reforma e pintura e assim que a RGE efetuar o religamento da energia elétrica a Procergs já está autorizada para fazer a instalação da internet. Nesta sexta-feira, 12, estaremos entregando projeto da rede elétrica para a RGE. Nossa expectativa é que até março a 12ª Coordenadoria Regional de Saúde esteja funcionando no novo espaço”, diz Yuri.

VIABILIDADE
DA
UTILIZAÇÃO
O coordenador lembra que durante 2017 houve os encaminhamentos necessários para viabilizar a utilização do prédio.
No entanto havia uma dificuldade, pois o Banrisul é um banco de economia mista com 51% do Governo do Estado e 49% da iniciativa privada.
“O Governo do Estado resolveu essa questão que vinha impedindo o uso do espaço, mas agora tudo foi resolvido e faltam apenas assuntos pontuais”, explica Yuri.

POLÍTICA
DE
ECONOMICIDADE
Yuri diz que as novas instalações irão qualificar o atendimento da comunidade regional, mais eficiência nos serviços, além de melhores condições de trabalho aos servidores.
“Além de todas essas vantagens com a instalação própria vamos proporcionar economia. Hoje gastamos R$ 11 mil mensais de aluguel, cujos gastos chegam ao montante de R$ 112 mil em um ano”, frisa.
Yuri também diz que a medida vem ao encontro das políticas implementadas pelo Governo do Estado. “O governo estadual tem como princípio a economicidade e o zelo com o dinheiro público”, observa o coordenador.

PUBLICIDADE
`).insertAfter(ps.get(i - 2)); }