Filme sobre a vida de Sebastião Salgado é exibido em Cannes

 

O fotógrafo brasileiro Sebastião Salgado, conhecido por seus impactantes registros de catástrofes humanitárias e ecológicas em todo o planeta, lança uma mensagem de otimismo para salvar a Terra em um belo filme de seu filho, Juliano, codirigido pelo alemão Wim Wenders. O documentário "O sal da Terra" foi exibido nesta terça-feira, 20, no Festival de Cannes.

 

O longa apresenta um olhar profundo e íntimo da vida e obra de Salgado, que há 40 anos percorre várias partes do globo testemunhando a fome, os êxodos, guerras e a destruição do planeta, mas também paisagens e territórios virgens, grandiosos.

 

"Já existiam filmes sobre Sebastião, sobre sua fotografia, mas eu queria fazer um filme que nascesse de sua história, de suas experiências, de suas recordações, para chegar ao fundo daquilo que mudou Sebastião Salgado", explicou Juliano, de 40 anos, que confessou ser "difícil" estar na posição de filho de um grande artista, a quem viu pouco na infância e na juventude.

 

Sebastião Salgado não está em Cannes para a estreia de "O sal da Terra", mas, sim, em Cingapura, para a abertura de uma exposição sobre sua obra. "Sebastião é um homem muito tímido, com muito pudor", explicou Juliano, que começou filmando seu pai em uma viagem que fizeram juntos em 2009 à Amazônia, para "Gênesis", um dos grandes projetos do fotógrafo.

 

Lá conviveram um mês com a tribo Zo'e, que ainda vive na era paleolítica."Quando voltamos, Sebastião viu as imagens e ficou muito comovido." Foi nesse momento que pai e filho decidiram fazer um filme juntos.

 

 

 

 

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar