Abra a geladeira para se alimentar de conhecimento

Crédito foto: Rogério Sartori/AT

 

O santo-agelense Marino José Theobald criou uma biblioteca dentro de uma geladeira que fica exposta na calçada em frente a sua residência, localizada na avenida Venâncio Aires, centro.
A geladeira duplex é vista de longe pelas pessoas que passam pela calçada. As pessoas podem retirar livros e também deixar livros no local. A ideia do criador é compartilhar. A geladeira “biblioteca” está no local há 10 dias.
IDEIA NA TV
Mariano é taxista há 29 anos, mas atua como profissional em turismo, sendo guia e tendo formação em empreendimentos turísticos na área de Administração, além de falar alemão e espanhol.
Apaixonado pela leitura, conta que em torno de seis meses viu uma iniciativa semelhante numa reportagem de televisão e decidiu colocar em prática em Santo Ângelo. Criou até o nome: Gelateca.
“Muitas pessoas querem ler um livro e muitas vezes não tem acesso. E outras tem muitos livros que já leram e querem passar para outras pessoas.
Então esta aí a ideia da Gelateca, para compartilhar conhecimento. Esta é a biblioteca mais pública que existe e está disponível 24 horas por dia. As pessoas podem ler no local, onde tem um banco de palet ou até mesmo levar embora e depois devolver”, explica.
ELOGIOS
Marino disse que possui em torno de 70 livros dentro da Gelateca. São livros que ele arrecadou falando com pessoas que passam pela calçada. Mas almeja encher de livros a geladeira, que segundo ele comporta em torno de 200. A geladeira, ele conseguiu em uma refrigeração que havia descartado o produto por apresentar problemas no motor.
“Ontem esteve aqui uma pessoa de Porto Alegre que olhou os livros, leu e elogiou a iniciativa. E isso nos motiva”, relata. “O povo precisa acostumar com a deia de ter produtos na calçada e também com a ideia de compartilhar com os outros. Se todos tirássemos apenas cinco minutos por dia para varrer a frente de nossoa casas, toda a cidade estaria muito mais limpa. Todos os dias são de aprendizagem e com a leitura aprendemos muito”, conclui.

 

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar