Yuri, o menino que vive há quase dois anos no HSA


 

Uma campanha foi lançada por vo­luntários e integrantes do Rotary Club Santo Ânge­lo Centro Norte, visando arrecadar fundos para compra de uma cadeira de rodas Kimba Neo 1 ao pequeno Yuri Cassiano Schons, de 2 anos, que tem atrofia muscular es­pinhal tipo 1. O preço da cadeira, com ajuste e que pode ser utilizada por crianças até os 16 anos, gira em torno de R$ 10 mil.

 

O menino vive há 1 ano e 9 meses no Hospital Santo Ângelo. Ele respira com ajuda de aparelhos, não mexe as pernas e bra­ços, não consegue masti­gar, nem engolir. No último dia 8 de abril, Yuri completou dois anos de idade. A come­moração aconteceu no quarto onde está inter­nado, com a presença da família e de voluntários como Gláucia Tonetto, Deise Silva e Mariana Silva que participam da campanha.

 

DIA A DIA

 

 

O pai Ricardo Schons e a mãe Luciane Eich se revezam nos cuidados com o menino. A maior parte do tempo, porém, a mãe, com a ajuda de uma senhora, cuida do peque­no que precisa de cuida­dos o tempo todo. O pai trabalha em Cer­ro Largo e vem a Santo Ângelo nas quartas-feiras e sábado (ficando até se­gunda-feira com a famí­lia) ajudar nos cuidados.

 

A mãe conta que o menino se alimenta de duas em horas com leite especial, utilizado para pessoas alérgicas a lac­tose. “Ficamos o tempo todo atentos ao Yuri que fez cirurgia de gastro­tomia e se alimenta por sonda na barriga, assim como traqueostomia que possibilitou a colo­cação de válvula na tra­queia para o respirador. Ele adora ver DVD de desenhos e sempre está atento ao que acontece em sua volta. Quando ele não gosta de um desenho a gente percebe. Quando isso acontece trocamos o desenho”, observa a mãe.

 

HISTÓRIA

 

 

Com 45 dias de vida, a família levou o meni­no para consulta médica em Santo Ângelo pela falta de ganho de peso. O médico percebeu que ele não esboçava reação. Num exame, posterior, no Hospital da PUC em Porto Alegre foi diagnosticada a doença que é de origem genética e afeta o sistema nervoso central.

 

A família fez pedido à Secretaria Estadual de Saúde para internação domiciliar de Yuri, mas a solicitação acabou sen­do foi negada. A família entrou na Justiça com o pedido, mas Comarca de Cerro Largo negou. Então se recorreu ao Tribunal de Justiça do Es­tado e a família aguarda decisão.

 

Enquanto não se tem uma definição, a família busca adquirir a cadei­ra de rodas especial para que o menino possa ser deslocar e não fique o tempo todo na cama. A ideia dos pais é garantir mais qualidade de vida ao Yuri.

 

DOAÇÕES

 

 

As doações podem ser feitas no Banrisul, agên­cia 0587, conta corrente: 390384400-0 no nome de Teresinha da Rosa Eich (avó de Yuri); Banco do Brasil: agência: 2554-2 conta poupança: 11449-9 em nome de Luciane Eich (mãe do Yuri).

 

As doações podem ter qualquer valor e a priori­dade agora é a compra de uma cadeira para adap­tá-lo melhor sentado, já que o carrinho está fican­do pequeno. Outras informações pelo telefones (8424 6351 (Gláucia Tonetto) e 84474030 (Deise Silva).

 

Foto: Cristiano Devicari/AT

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar