"Nada como apresentar em casa", coreógrafo fala sobre a experiência de participar do festival Santo Ângelo em Dança

 

 

 

 

Em uma rápida entrevista, o coreógrafo do Grupo Soul Feeling de Danças Urbanas conta um pouco do que o público pode esperar das apresentações do festival. Há sete anos acompanhando o grupo, Zulu Airon, destaca a importância de apresentar “em casa”, e o que a dança trouxe de positivo para o dia-a-dia dos integrantes do grupo.

 

A 8ª edição do Santo Ângelo em Dança é uma promoção da MK Produtora e Prefeitura de Santo Ângelo, através da Secretaria Municipal de Cultura, Lazer e Juventude, com direção artística de Douglas Ravadielli.

 

Ingressos antecipados podem ser adquiridos no Arena Grill, Rolla Prime e Sindilojas Missões, ao preço de R$ 10,00 para sexta e sábado e R$ 15,00 para o domingo. Na hora, o ingresso custará R$ 15,00 para sexta e sábado e R$ 20,00 no domingo. Ainda no domingo haverá disputas especiais com início às 14 horas e ingressos a R$ 5,00. As apresentações iniciam às 19h30min de sexta e sábado e às 20 horas no domingo.

 

 

CONFIRA E ENTREVISTA:

 

O que o público pode esperar da(s) apresentação(ões) do grupo?

Ele pode esperar muita emoção, energia e diversão. No mesmo tempo que a dança de rua utiliza da música e do corpo como forma de entretenimento, ele pode expressar angústias e também criticas sociais, que são marcas do Soul Feeling: fazer diferente.

 

De quantas edições vocês já participaram?

Participamos de umas 4 edições, com algumas tréguas quando focamos em outros festivais

 

Qual a sensação de participar de um festival tão tradicional e que envolve tantos grupos de fora. Rola muita expectativa?

O nervosismo maior é porque é nossa casa. Já viajamos pra diversos festivais do país, como UMC Hip Hop Festival no RJ e o Internacional de Hip Hop de Curitiba, rola aquela adrenalina por serem festivais imensos, mas nada como apresentar em casa. Parece que temos o dever de mostrar um bom trabalho pros pais, que "cedem" o tempo de seus filhos pros ensaios, pros amigos que às vezes os veem menos, devido aos ensaios, e a comunidade em geral, que ainda tem certa dificuldade de aceitar a dança urbana como ferramenta de educação e arte de ponta.

 

Em qual categoria vocês vão concorrer?

Esse ano vamos concorrer nas categorias Grupo Adulto e Juvenil, além de um Solo e Trio Juvenil, e um Duo Adulto.

 

Em relação aos integrantes do grupo: Você percebe que após a dança entrar na vida delas existe alguma mudança ? Quais os benefícios ela proporciona a eles.  O que ela ensina além da técnica?

Desde o começo do grupo, privei muito pela educação. Sou até meio chato com eles, em relação a álcool, baladas, cigarro, essas coisas. Sou super careta. Então, com certeza, eles levam no mínimo uma lição de cidadania pra casa. Mas no fim, todos agradecem no final por ter sido uma pessoa que se preocupou com eles.

 

 

Foto: Arquivo Pessoal

 

 

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar