Novas normas sobre refletivos em caminhões entram em vigor

 

Com a entrada do Inverno o clima fica diferenciado, há nevoeiro, maior intensidade de chuva, prolongamento do período noturno, entre outros fatores que contribuem para a sinistralidade no trânsito. Como uma maneira de oportunizar que os veículos de carga sejam mais visualizados pelos demais usuários das vias foram editadas normas pelo Contran, regulamentando a afixação dos dispositivos refletivos de segurança delineando os contornos das bordas das laterais (em 33,33%) e nas bordas traseiras das carroçarias (80 %) e nos parachoques traseiros dos veículos da carga com peso superior a 4.536Kg. Condição em que, somente assim, poderão ser registrados, licenciados e renovada a licença anual.

 

 

Segundo major Claudemir Bertoglio, subcomandante do 1° Batalhão Rodoviário da Brigada Militar, a finalidade dos dispositivos refletivos de segurança é prover maiores condições de visibilidade dos veículos de cargas pelos demais usuários da via publica. Os veículos de carga, pela sua complexidade e peculiaridades se tronam veículos mais perigosos e de maior risco, necessitando maiores cuidados na sua direção, manutenção dos equipamentos obrigatórios e preocupação constante de seus motoristas com o asseio e as condições dos retrorrefletores;

 

 

As estatísticas do Ministério das Cidades também mostram que o número de acidentes envolvendo caminhões foi o terceiro que mais aumentou entre 1996 e 2010, ficando atrás das motocicletas e bicicletas. O número de mortes provocadas por caminhões também ficou em terceiro lugar, com um crescimento de 50% no período apurado. Nos últimos anos, os dados ainda apontam que houve um aumento próximo de 25% nos acidentes envolvendo caminhões e Combinações de Veículos de Carga (CVC). O efetivo do 1º BRBM, tem responsabilidade territorial em 213 municípios e 4.163Km de rodovias, no período de 01 Janeiro 2013 até 08 Junho 2014, atendeu 7.803 acidentes, onde em 28% tiveram a participação de veículos de carga (caminhões e CVC);

 

 

A falta do dispositivo ou a sua ineficiência constituem infração de trânsito, passível de retenção do veículo para regularização, multa no valor de R$ 127,69 e o registro de 05 pontos no prontuário do responsável. Passível ainda de recolhimento do documento de porte obrigatório (CRLV) caso a irregularidade não seja sanada no local.

 

 

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar