BM prende quatro e recolhe armas com grupo acusado de aplicar o“golpe do chá”

Crédito foto: Rogério Sartori/AT

 

 

Um forte esquema policial foi montado pela Brigada Militar através do Pelotão de Operações Especiais (POE), na manhã desta terça-feira, 16, resultando na prisão de quatro pessoas acusadas de aplicar golpe na venda de chás e ervas medicinais. Além disso, foram apreendidas armas de fogo.
O grupo se passava por ciganos e índios e vendiam chás dizendo serem indicados para a cura das mais variadas doenças, além de fazer adivinhações, benzimentos e orações. Os produtos eram vendidos por valores que variavam R$ 50,00 até R$ 600,00.
O fato veio à tona através da programação da Rádio Sepé Tiaraju e já no início da manhã começaram as ligações para emissora com pessoas de diversos municípios da região comunicando que tinham sido visitadas pelo grupo.
Foram registrados casos em Santo Ângelo, Catuípe, Jóia, São Miguel das Missões, Entre-Ijuís, Eugênio de Castro, entre outros municípios.
As pessoas foram dando as descrições e contando sobre os fatos, inclusive contaram em que veículos os golpistas estariam, que se tratavam de caminhonetes Montana e S10, Santana, Vectra e um Del Rei. Isso alertou a Brigada Militar.
A denúncia de um ouvinte levou a Brigada Militar a monitorar o acampamento em que o grupo estava, localizado entre os bairro Ditz e Cohab. Entretanto, conforme as informações iam sendo veículadas na rádio, o grupo partiu.
A primeira abordagem da BM ocorreu na Perimetral Norte. Depois, na ERS 344, a maior parte do grupo foi parada.
Em um veículo Vectra foi encontrado um revólver de uso restrito militar, que estava dentro do túnel que fica abaixo da alavanca de marchas. Um homem de 42 anos foi preso em flagrante. Em uma S10 estava um homem de 28 anos, com passagem por homicídio e estelionato e que apresentou uma identidade falsa.
Quando o veículo foi revistado, os PMs localizaram um revólver calibre 38 que estava no nome de outra pessoa, porém sem registro de furto. O homem e sua esposa de 38 anos foram presos.
No Santana, após ser revistado minuciosamente, um soldado localizou um revólver calibre 38, dentro do filtro de ar do motor. A arma era de uma vítima, que reconheceu o jovem de 21 anos que estava em um Del Rei e disse que foi ele quem lhe aplicou o golpe. O homem de 40 anos que estava no Santana também foi preso. O homem pegou a arma com a vítima alegando que a arma era responsável pelos problemas que ele estava passando. No Del Rei não foram encontradas armas.

 

 

Brigada Militar agradece colaboração da comunidade

Na DP, um dos homens afirmou que o grupo é formado pelo que chamam de birivas.
A pressa deles em desmontar as barracas e carregar os veículos foi o sinal para a BM de que tratava-se daqueles que estavam sendo denunciados pela comunidade.
O esquema policial foi comandado pelo capitão Cristiano Brilhante e pelo tenente Joaquim Monteiro.
Segundo o capitão Brilhante parte dos envolvidos tinham passagem pela polícia.
O tenente Monteiro, agradeceu a colaboração da comunidade e imprensa no andamento da ocorrência que resultou na prisão dos envolvidos e na apreensão das armas. Ele orienta que as pessoas que tenham sido vítimas deste golpe de dirijam até a Delegacia de Polícia para fazer o registro

 

Alguns sequer portavam documentos


Os nomes dos presos não foram divulgados, pois além do homem que tinha identidade falsa, outros nem estavam portando documentos.
A quantia em dinheiro também não foi preciso apurar pela polícia, pois muitas vítimas ainda poderão registrar que sofreram o golpe.
apreensão das armas.
Ele orienta que as pessoas que tenham sido vítimas deste golpe de dirijam até a Delegacia de Polícia para fazer o registro.

 

 Crédito fotos: Rogério Sartori/AT

   

 

  

 

 

 

Link do vídeo: https://goo.gl/OKlXnT

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar