Vídeo: Edelvânia chora ao afirmar a inocência do irmão

 

 

 

 

Presa preventivamente por suspeita de envolvimento na morte do menino Bernardo Boldrini, a assistente social Edelvânia Wirganovicz concedeu uma entrevista em vídeo (clique aqui para assistir) ao site do jornal O Alto Uruguai, na qual admitiu ter cavado a cova onde o corpo da criança foi enterrado, negou ter participado do assassinato e chorou ao dizer que o irmão, Evandro Wirganovicz, é inocente.

 

A entrevista foi gravada em vídeo. Ao lado do advogado, Demetryus Grapiglia, Edelvânia pediu a palavra para dizer que não matou Bernardo. "Eu somente fiz a cova", disse. Questionada sobre Evandro, ela chorou e pediu a liberdade do irmão.

 

O corpo de Bernardo, de 11 anos, foi encontrado no dia 14 de abril enterrado em um matagal na área rural de Frederico Westphalen, a cerca de 80 km de Três Passos, onde ele residia com a família. Ele estava desaparecido desde 4 de abril. Além dos irmãos Wirganovicz, também são réus pelo assassinato do menino o pai, o médico Leandro Boldrini, e a mulher dele e madrasta da vítima, Graciele Ugulini. Os quatro estão presos e respondem por homicídio qualificado e ocultação de cadáver.

 

Veja o vídeo:


 

 

 

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar