Pai que deixou filho preso a ferragens deve responder em liberdade no RS

 

 

 

 

Desaparecido desde o domingo, 3, o homem que deixou o filho de 12 anos preso às ferragens após um acidente de trânsito em Faxinal do Soturno, na Região Central do Rio Grande do Sul, teve a prisão preventiva indeferida pela Justiça. A Polícia Civil havia pedido a ação, mas não teve o consentimento do órgão. Agora, o pai do menino precisa se apresentar à delegacia do município.

 

"Embora a gente não concorde, foi indeferido o pedido. Ele vai responder em liberdade e precisa se apresentar na delegacia em um prazo máximo de 48h", explicou ao site G1 o delegado Gabriel Zanella. O homem ainda não compareceu no local para prestar esclarecimentos.

 

Conforme a polícia, o pai pode responder por lesão corporal, embriaguez ao volante, por dirigir sem carteira de motorista, por fuga do local do acidente, omissão de socorro e por entregar o veículo a condutor não habilitado.

 

O acidente aconteceu no domingo à tarde, na ERS-149. Segundo a polícia, o menino de 12 anos estava dirigindo o veículo quando bateu o carro em um barranco. Um trator rebocou o carro de volta à rodovia. Em seguida, o pai assumiu o volante. Em alta velocidade, o homem bateu em um carro estacionado e parou novamente no barranco.

 

Sem carteira de habilitação e com sinais de embriaguez, o motorista fugiu do local e teria deixado o filho desacordado, preso as ferragens do veículo. O delegado afirma que o carro trafegava em velocidade superior a 90 km/h quando bateu em outro carro.

 

"Há relatos testemunhais indicando que o pai dirigia o veículo automotor com sintomas de embriaguez e, não bastasse isso, em outras ocasiões, emprestava o veículo ao filho, que obviamente não tem Carteira Nacional de Habilitação, tendo em vista que tem 12 anos de idade", disse.

 

 

 

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar