Índice de infestação do Aedes sobe para 6,9%

 

No Levantamento Rápido de Índice para Aedes aegypti (LIRAa) realizado em Santo Ângelo neste mês, o índice passou de 0,35% em novembro para 6,9% agora, conforme dados repassados pela coordenadora da Vigilância Ambiental, Selenir Arruda.
Ainda de acordo com Selenir, o município não registrou nenhum caso neste ano de dengue, chikungunya e zika. “Todos os casos suspeitos já foram descartados”, fala Selenir.
Em contrapartida o alto número de focos de larvas de mosquito encontrados preocupa. “Não consideramos uma situação de risco, porque não temos casos da doença. Mas o número é muito alto” afirma.
Conforme a coordenadora, não há distinção de um bairro para o outro. “Tanto na área mais periférica quanto no centro, o número de focos que localizamos e destruímos é alto” destaca.
Para Selenir, é necessário que a população volte a ter os cuidados básicos que estão sendo deixados de lado.
“Também deve ser levado em conta que em novembro nós enfrentávamos um clima mais seco e agora o tempo está mais chuvoso e quente, favorecendo o surgimento dos focos. Mas a população precisa ficar atenta e ter todos os cuidados necessários para que não surjam focos do mosquito”, diz.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar