Exigência da retirada de medicamentos em Ijuí causa problemas para pacientes em tratamento complementar

Crédito foto: Rogério Sartori/AT

 

Uma dificuldade a mais para aqueles pacientes que estão realizando o tratamento complementar contra o câncer. Esse tratamento tem duração de dez anos e eles estão tendo que retirar mensalmente seus medicamentos no Centro de Alta Complexidade em Oncologia (Cacon) de Ijuí. Antes, os motoristas das administrações municipais que realizam o transporte de pacientes para Ijuí eram autorizados a retirar os remédios Cacon. Desta forma, os pacientes podiam buscar a medicação na Secretaria Municipal de Saúde de seus municípios.
A mudança no sistema de distribuição está em vigor desde o início deste ano, através de uma determinação autoriza que os medicamentos sejam retirados apenas pelo próprio paciente ou seus familiares. A dificuldade ocorre pois quando os pacientes são levados para Ijuí, aqueles que apenas precisam retirar seus medicamentos, necessitam esperar todos os demais serem atendidos. Em alguns casos, eles deixam seus municípios de madrugada e só retornam depois das 21 horas. Todo esse tempo para efetuar um procedimento de poucos minutos.
Vale ressaltar que a quase totalidade desses pacientes possuem poucos recursos financeiros para fazer esse deslocamento em condução própria ou ônibus de linha, precisando se valer do transporte disponibilizados pelos municípios. E são dez anos nessa rotina se uma alteração, que parece até ser simples, não for feita.
“O paciente, que já sofre todas as dores do câncer, ainda precisa passar por esse sacrifício”, afirma Ana Brum de Barros, ex-secretária Municipal da Saúde de São Luiz Gonzaga e que também foi paciente. Hoje, recuperada, mas precisando fazer revisões periódicas para ter a garantia do controle pleno de sua saúde, Ana fala por experiência própria de quem sabe o que significa as consequências dessa decisão imposta aos pacientes de câncer. Por isso, decidiu liderar um movimento regional visando com que seja retomado o sistema antigo de distribuição de medicamentos.
Ana integra o Conselho Municipal da Saúde de São Luiz Gonzaga e conta que somente em seu município são mais de uma centena de pessoas que se deslocam a Ijuí para fazer aplicações, de acordo com o estágio em que se encontra a doença. Na fase inicial, o uso de medicamentos e de aplicações de quimioterapia ou radioterapia e outros procedimentos, exige a presença do paciente em Ijuí até três vezes por semana. Mas à medida em que o tratamento começa a apresentar resultados, os deslocamentos vão se reduzindo, até a necessidade de uma viagem por mês, para receber os medicamentos ministrados durante o período de 10 anos, para evitar um indesejável retorno do câncer.
Ana Brum de Barros disse que tomou a decisão de tornar pública essa situação, por solidariedade aos pacientes que vivem essa fase da doença. Antes de procurar a imprensa, Ana tentou resolver o caso por conta própria. Ela procurou a coordenadoria do Cacon no Hospital de Caridade de Ijuí e entrou em contato com a 17ª Coordenadoria Regional de Saúde, sediada naquele município, quando recebeu a informação que a resolução veio do Ministério da Saúde e do Governo do Estado. Assim, Ana também realizou uma denúncia na ouvidoria nacional e estadual. Após meses, entrou em contato com setor e recebeu a notícia que a ouvidora responsável estava em licença e não era possível ter uma resposta sobre o caso. “Foi aí que a minha paciência extrapolou”.
Ana salientou que irá à próxima reunião da Associação dos Municípios das Missões (AMM) para falar sobre o tema e pedir apoio. O encontro está marcado para o dia 21 deste mês em Mato Queimado.“Se tiver que ir falar com o governador nós vamos. Se tiver que ir para Brasília, vamos também. O que não podemos aceitar é mais esse dilema causado na vida de quem já está sofrendo”. Para entrar em conta com Ana Barros, basta ligar para o número 9933-9828.
Lembrando que essa normativa abrange uma população com mais de 1,5 milhão de habitantes em 120 municípios da região Noroeste do estado, referenciados pela 17ª Coordenadoria de Saúde de Ijuí.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar