Trigo: Apesar do sol ser benéfico falta o frio

Crédito foto: Rogério Sartori/AT

 

Com mais de 10 dias de tempo seco e com sol, o trigo começa a apresentar recuperação e bom desenvolvimento. A informação foi repassada pelo chefe do escritório da Emater/Ascar, agrônomo Álvaro Uggeri.
Mesmo com o tempo seco e boa luminosidade as condições para o trigo ainda não estão 100% favoráveis. “As condições ideais seria tempo seco, boa luminosidade e frio. As temperaturas estão mais altas e isso acaba tendo influência na produção final do trigo. Porque ao longo do ciclo, a planta responde às condições climáticas e se não são ideais vai perdendo potencial produtivo”, explica Álvaro.
Mas de maneira geral, Álvaro diz que ocorreu uma situação melhor, pois os agricultores agora estão conseguindo fazer o controle das pragas e plantas daninhas.
“O período prolongado de chuva criou condições favoráveis de doenças. Foi possível observar a incidência de doenças na planta, o que é normal ocorrer, mas não tão cedo”, destaca.
A cultura do trigo tem uma área de 12.250 hectares no município e a média inicial projetada pela Comissão Municipal de Estatísticas Agropecuárias (Comea) é de 45 sacas/ha.


PASTAGENS

As pastagens também estavam enfrentando problemas com o excesso de chuva, pois os animais pisoteavam e com a lama as plantas acabavam morrendo.
O produtor então acabava tendo que retirar os animais das pastagens e colocando em outros locais para tratar com ração e silagem. “As condições melhoraram com o tempo seco e está ocorrendo um bom rebroto”, fala.
Com a melhoria das pastagens, Álvaro explica que também melhora as condições dos animais e isso acaba favorecendo a produção de leite.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar