Servidores locais do INSS não aderem à greve

Crédito foto: Cristano Devicari/AT

 

No Rio Grande do Sul mais de 70% das agências do INSS estão em greve e no Brasil chega a 80% conforme dados repassados pelo diretor de comunicação do Sindisprev, Thiago Manfroi.
Em Santo Ângelo, porém, os servidores optaram por trabalhar normalmente. No local, o público pode fazer o encaminhamento de aposentadoria, auxílio-doença, salário maternidade e outros serviços.
MÉDIA DE ATENDIMENTO
O gerente Ubirajara Boays diz que uma média de 250 pessoas são atendidas diariamente na agência de Santo Ângelo.
“Todos os dias temos uma média de 75 perícias e cerca de 15 encaminhamentos de aposentadorias. Temos trabalhando na agência 21 servidores administrativos e 3 médicos atuando na perícia”, conta.
Boays explica que o atendimento ao público é das 8 às 18 horas, sem fechar ao meio-dia.
O INNS fica na rua dos Andradas, nº 730. Mais informações podem ser obtidas pelo número 135.
APOSENTADORIAS
Os segurados do INSS podem encaminhar suas aposentadorias por idade ou tempo de serviço. A idade mínima para mulheres é 60 anos e o homem de 65 no caso de trabalhador urbano.
Já trabalhadores rurais a idade exigida é de 55 anos para mulheres e 60 para homens.
Já a aposentadoria por tempo de serviço é de 30 anos de contribuição para mulheres e 35 anos de contribuição para homens.
Com a medida provisória 676, O INSS também está encaminhando aposentadorias pela fórmula 85/95, que calcula a soma da idade com o tempo de serviço para mulheres que é de 85 anos e a soma para os homens de 95 anos.
Esse cálculo é válido até 2017, quando a fórmula sobe para 86/96. Esse cálculo será corrigido anualmente até chegar em 2022 a fórmula 90/100.

 

Greve do INSS na região chega a 60%

A diretora regional do Sindiprev de Ijuí, Rosani Martiny, disse que dos 15 municípios da área de abrangência, 9 aderiram à greve de forma parcial ou integral (número que corresponde a 60%). Ela explica que a adesão não foi total porque muitos servidores têm receio de represálias por parte do governo federal que na última greve fez o corte do ponto. “Estamos desde 2012 sem reajuste salarial. È incompreensível um governo se dizer do trabalhar fazendo a perseguição que eles fazem com a nossa categoria”, lamentou.
Dentre as reivindicações dos servidores do INSS estão a melhoria da qualidade do atendimento e condições de trabalho (hoje os servidores para atingir os índices e metas acabam fazendo atendimento às pressas); contra a terceirização; fortalecimento do Instituto com a realização de concurso público – atualmente são 15 mil servidores prestes a se aposentar e não há previsão de reposição de quadros; recomposição salarial de 27%; e paridade salarial entre ativos e inativos – o servidor da ativa tem 70% do salário atrelado a gratificações e ao se aposentar perde 50% do que recebia.
MUNICÍPIOS
Ijuí (adesão parcial); Cruz Alta (adesão 100%); Santo Ângelo (não aderiu); São Luiz Gonzaga (não aderiu); Santa Rosa (adesão de 100%); Giruá (não aderiu); Cerro Largo (adesão parcial); Três Passos (adesão de 100%); Três de Maio (adesão de 100%); Panambi (não aderiu); Horizontina (adesão de 100%); Palmeira das Missões (adesão de 100%) Frederico Westphalen (não aderiu); Ibirubá (adesão de 100%); Porto Lucena (não aderiu).

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar