Prefeitura de Santo Ângelo está em alerta financeiro


 

A Prefeitura de San­to Ângelo está em alerta financeiro. Con­forme informações da Secretaria da Fazenda, o valor da arrecadação no primeiro bimestre de 2015 (janeiro e fevereiro) foi menor que o montante ar­recadado no mesmo perí­odo de 2014.

 

‘‘Caso a diminuição continue no decorrer de 2015 as perdas na arre­cadação total deverão chegar a 8%’’, afirmou o secretário da Fazenda Eli­seu Morin acrescentando que o valor previsto para a arrecadação de 2015 tam­bém não deverá se confir­mar.

 

Ainda de acordo com Morin, em 2013 a arre­cadação de Santo Ângelo cresceu apenas 3,73% com relação a 2012 e em 2014 o acréscimo foi de 4,93% comparado com 2013. “Contrariando esse acrés­cimo as despesas fixas do município realtivo à folha de pagamento e encargos previdenciários tiveram aumento de 7% em cada exercício, ou seja, o acrés­cimo na arrecadação não foi suficiente para cobrir o aumento das despesas”, destacou.

 

Além disso, conforme o secretário da Fazenda, despesas com as contas de água, luz, telefone, servi­ços de limpeza, combus­tível e aluguéis também tiveram acréscimo maior que o registrado pela ar­recadação nos dois exer­cícios.

 

Segundo o prefeito Valdir Andres, para Santo Ângelo que já registrava dificuldades financeiras a situação deverá se agravar. “A atual administração já implantou um sistema de corte de gastos e despesas supérfluas, mas se a arre­cadação continuar caindo, haverá novas contenções de despesas”, ressaltou.

 

Diante do atual cená­rio, Andres determinou às secretarias o corte de todos os serviços que não prejudiquem o atendi­mento essencial à popu­lação. O chefe do Poder Exe­cutivo anunciou ainda o corte de diárias, horas extras, licenças e a reali­zação de trabalhos fora do expediente.

 

Nara coordenará reunião sobre as UPAs em Porto Alegre

 


 

A vice-prefeita de Santo Ângelo, Nara Da­mião Makvitz, coordena na próxima semana reu­nião com representan­tes de 31 municípios do Rio Grande do Sul, onde as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) ain­da não estão em funcio­namento.

 

O encontro acontece­rá na próxima terça-feira, 28, na sede da Federação das Associações dos Mu­nicípios do Rio Grande do Sul (Famurs) em Porto Alegre. Durante o encontro deverão ser discutidas al­ternativas para viabilizar o funcionamento e ma­nutenção dessas 31 UPAs.

 

Além de Nara, Santo Ângelo será representado no evento pela secretária de Saúde, Claudete Cruz e pelo coordenador dos tra­balhos de implantação da UPA, Hilário Zancan.

 

Foto: Banco de Dados

Comentários   

 
0 # rafael 27-04-2015 22:05
claro que vai faltar. desde que esse senhor entrou na prefeitura, ele não buscou nenhuma empresa para a cidade, nenhuma indústria nova se instalou aqui e as que já existem e tentam alguma ampliação, ele fica dificultando ao máximo negando terrenos e incentivos para as empresas, achando que empresas se instalam nas cidades simplismente por amor e não por incentivos fiscais. cidade não vive só de iptu cidades vivem de icms e vários outros impostos que vem das indústrias que geram empregos e renda que por consequencia deixam o comércio forte e impulsionam o consumo na cidade, que a partir daí começa arrecadar cada vez mais.. E aí sim cresce pib, pib per capta, renda, cresce a cidade, o comércio e todo o resto.. Mas enquanto este senhor incompetente ficar na prefeitura, vamos continuar no marasmo.. Saudade do loureiro que trazia recursos e indústrias em plena crise de 2008, e não ficava chorando á falta de dinheiro no seu jornalzinho da cidade...
Responder | Responder com citação | Citar
 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar