Ministro da Aviação Civil garante recursos para ampliação do Aeroporto Regional

 

O ministro da Avia­ção Civil, Eliseu Padilha, garantiu recursos para obras de ampliação do Aeroporto Regional de Santo Ângelo. A afirmação foi feita ao apresentador Paulo Renato Ziembowicz durante o programa Al­deia Global na Rádio Sepé Tiaraju. Na ocasião, ele disse que Santo Ângelo é um dos projetos prioritá­rios do Governo Federal e será um dos 15 aeroportos gaúchos contemplados com recursos públicos. O ministro também dis­se que poderá vir a Santo Ângelo no mês de maio para visitar o aeroporto.

 

Padilha destaca que ao todo serão destinados R$ 7 bilhões para qualificar a infraestrutura de 270 aeroportos no Brasil. Os recursos são do Progra­ma de Aviação Regional. Conforme o ministro, o governo vai subsidiar até 50% da ocupação de pas­sageiros nas aeronaves, o que segundo ele viabi­lizará voos regionais das companhias aéreas. “Foi uma ideia inovadora da presidente Dilma que mu­dará o cenário dos voos regionais no país. Com essa garantia, as empre­sas aéreas poderão buscar novos filões de mercado em regiões onde ainda não atuam. Várias compa­nhias vêm demonstrando interesse e comemoraram essa decisão do governo. O subsídio é de dois, qua­tro ou até 5 anos, depen­dendo do caso”, salientou.

 

VOOS REGIONAIS

 

O ministro Eliseu Pa­dilha conta que há um es­tudo que revela o seguinte quadro: os voos entre as capitais e em municípios até 170 km de distância do litoral encontram-se numa situação viável. “No entanto no interior, a si­tuação é outra e precisa­mos mudar essa realida­de. Estamos trabalhando para que as companhias aéreas regionais possam ter um preço mais compe­titivo em relação ao valor das passagens de ônibus”, observou.

 

OBRAS

 

O projeto a ser im­plantado em Santo Ân­gelo seguirá as normas da Organização das Na­ções Unidas (ONU) cujo órgão responsável tem sede no Canadá. “Pelo projeto poderá ser cons­truído um novo terminal de passageiros, uma nova instalação para o Corpo de Bombeiros, além de adequações do espaço seguindo as normas in­ternacionais. O prefeito Valdir Andres reuniu-se conosco preocupado com a viabilização desse pro­jeto. Santo Ângelo é uma prioridade”, destacou.

 

PRAZOS

 

De acordo com o mi­nistro, as obras em San­to Ângelo dependem da liberação da Fepam. “As­sim que o Estado autori­zar, vamos providenciar imediatamente junto ao Banco do Brasil os enca­minhamentos necessários para os recursos destina­dos às obras. A partir da liberação, o processo é rá­pido. O prazo limite é de 12 meses e os terminais são rápidos e práticos para serem instalados, tudo porque o modelo é pré-moldado. As obras fortalecerão Santo Ângelo no mapa da aviação civil e beneficiará não apenas a cidade, mas também a região na área do turismo. Os voos aéreos são fun­damentais para o desen­volvimento deste setor”, frisou.

 

Foto: Divulgação

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar