Comea divulga dia 23 os resultados da safra


 

A Comissão Munici­pal de Estatísticas Agropecuárias (Comea) de Santo Ângelo esta­rá divulgando no dia 23 deste mês, quinta-feira da semana que vem, às 8h30min, em encontro mensal que se realizará na sede da agência regio­nal do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) o resultado final da safra de soja, uma vez que praticamente todas as lavouras foram colhi­das.

 

Segundo informa­ções do chefe do escritó­rio municipal da Emater, agrônomo Álvaro Uggeri Rodrigues, nesta reunião todos os dados serão for­necidos pelas entidades que congregam a Comis­são para sua compila­ção e “assim se chegar à uma projeção de produ­tividade média final da oleaginosa”, explica. O encontro estava marcado anteriormente para de­pois da 17ª Fenamilho, mas foi antecipado para a próxima semana.

 

“Mesmo assim, a pro­dutividade média final de 50 sacas/ha que havia sido referendada em reu­nião anterior da Comea não será alcançada”, es­clarece. A Comissão con­grega, além da Emater, agência do IBGE, Cotrisa, Sindicato dos Trabalha­dores Rurais (STR), Sindi­cato Rural (SR), Camera, Giovelli, Secretaria Mu­nicipal da Agricultura e Apassul.

 

FATORES

 

Ele atribui essa redu­ção de produtividade fi­nal da cultura à uma série de fatores, entre os quais a falta de chuvas em mar­ço, quando a soja estava na fase de enchimento de grãos e necesitava de umidade no solo. 

 

“Houve ainda o ataque da ferrugem asiática e po­dridão radicular em algu­mas lavouras”, acrescen­ta. Para Álvaro, as perdas na oleaginosa serão ine­vitáveis. A produtividade deverá variar entre 40 e 45 sacas por hectare, o que indica uma quebra de 10% a 20%”, estima.

 

Ele recorda que no início do plantio de soja havia uma expectativa inicial de 42 sacas/ha, devido às boas condições climáticas na época. Pos­teriormente, relata, a Co­mea estimou uma produ­tividade de 50 sacas/ha, o que não será alcançada.

 

A safra de soja 2013/2014, foi cultiva­da uma área de 36,7 mil hectares com uma pro­dutividade média inicial projetada de 42 sacas por hectare, sendo que a final atingiu esse patamar. “O clima foi favorável durante quase todo o ci­clo da cultura, bem como foi usada uma boa tecno­logia pelos produtores. Os agricultores utiliza­ram ainda varieades com alto potencial produtivo”, lembra.

 

SAFRINHA DE MILHO

 

A safrinha de milho plantada em uma área de 850 hectares vem sendo favorecida atualmente pelo fator climático e se encontra no estágio de enchimento de grãos. Na safra normal, a produtividade média ini­cial de 90 sacas/ha foi al­cançada, podendo ser re­prisada no ciclo tardio do cereal, prevê o agrônomo.

 

Foto: Banco de Dados/AT

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar