AMM atua para que presidente da Emater visite a região


 

O presidente da Associação dos Municípios das Missões (AMM), prefeito Angelo Fabiam Duarte Thomas, esteve reunido na ma­nhã de quinta-feira, 9, em Porto Alegre, com o pre­sidente da Emater, Clair Kuhn, para discutir a am­pliação da atuação dos extensionistas na região missioneira.

 

Ficou acertado que o presidente Clair fará uma visita à região, com data a ser definida, incluin­do participação em uma assembleia da Associa­ção para dialogar com todos os prefeitos. “Essa aproximação é estraté­gica para o crescimento regional, pois, sem a ne­cessidade de alocar mais recursos, poderemos eliminar pequenos pro­blemas, promovendo um melhor planejamento”, explicou Thomas.

 

O dirigente da Asso­ciação e também prefeito de Giruá, ressaltou que viabilizando a implan­tação de um desenvolvi­mento organizado, com a participação dos 26 municípios da AMM, será possível obter resultados mais satisfatórios do que já são atualmente.

 

PARCERIA ESTRATÉGICA

 

De acordo com Fa­biam, a ideia de reorga­nização da parceria com a Associação surgiu diante do agravamento da crise financeira que as prefei­turas estão atravessando. “É muito difícil manter os convênios existentes, dentre os quais a Emater. Desta forma, é funda­mental que entidades e municípios estejam cada vez mais próximos, para auxiliar o desenvolvi­mento comunitário sob o viés agrícola, garantindo um bom retorno finan­ceiro para os investimen­tos”, reiterou o dirigente da AMM.

 

AUMENTO DA PRODUTIVIDADE

 

Anualmente os mu­nicípios destinam verbas consideráveis para a ma­nutenção dos trabalhos da Emater. O município de Giruá, por exemplo, paga mais de 100 mil re­ais a cada ano para as­segurar a continuidade destes serviços. Mas muni­cípios maiores, como San­to Ângelo (cerca de 180 mil reais), investem mais. Já os de menor população, com­prometem boa parte de sua capacidade financeira com a Emater. É o caso do mu­nicípio de Sete de Setem­bro, que disponibiliza em torno de 55 mil reais por ano.

 

Mas estes recursos, lembrou o presidente da AMM, são muito bem em­pregados, pois existe uma grande confiança no traba­lho realizado pela empresa. “Somente por esta razão, muitos municípios ainda não interromperam os re­passes. Por isto, o interesse em aumentar a produtivi­dade agrícola da região das Missões, com uma inten­sificação da atuação dos técnicos e extensionistas”, pontuou Fabiam Thomas.

 

Foto: AMM/Divulgação

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar