Moderna usina de gases medicinais faz processamento e purificação de O2

 

Em funcionamento desde final de 2011, a Usina de Geração de Gases faz o processamento e purificação do ar para o consumo do Hospital Santo Ângelo. Com a implantação da usina a casa de saúde reduziu custos. Antes todo o oxigênio consumido era comprado pela instituição.

 

O diretor administrativo adjunto, Fermino Zucolotto Batista, conta que o custo do O2 pela usina é de R$1 o metro cúbico. Caso fosse comprado no cilindro ficaria em R$ 9,31 e na forma liquida gira em torno de R$ 5. “A nossa usina de gases produz hoje 20 mil metros cúbicos de gases por mês. A produção própria do O2 e do ar comprimido produzido gera uma economia mensal de R$ 80 mil”, explica.

 

USINA

 

­­­Além disso, há uma aparelho de separação do O2, assim como backups de emergência – cilindros de 02 caso haja falha no sistema para garantir a segurança o abastecimento do HSA. Fermino explica que o oxigênio produzido possui mais de 92% de pureza, enquanto o ar respirado pelas pessoas possui 27% de pu pureza.

 

EQUIPE DE MANUTENÇÃO

 

Um equipe de manutenção atua na usina de gases. Existe ainda um contrato com uma empresa especializada que faz a manutenção dos equipamentos a cada quatro meses. Nesta oportunidade é feita a revisão e a troca de filtros. No entanto, a equipe do HSA faz ainda um trabalho de manutenção diária.

 

 

AI Hospital Santo Ângelo/ Divulgação

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar