Municípios estimam reajuste do piso salarial dos professores em 13%

 

 

 

 

Os salários dos professores devem ter aumento de 13,01%, segundo estimativa da CNM (Confederação Nacional de Municípios) com base nos critérios que têm sido adotados pelo MEC (Ministério da Educação). Com o ajuste, o salário inicial dos professores de escola pública, com formação de nível médio e jornada de trabalho de 40 horas semanais, seria de R$ 1.918,16.

 

O cálculo está previsto na Lei do Piso (Lei 11.738/2008), que vincula o aumento ao percentual de crescimento do valor anual mínimo por aluno, referente aos anos iniciais do ensino fundamental urbano.

 

Se, por um lado, existe a demanda de um piso cada vez maior, que garanta atratividade à carreira, por outro, há dificuldade, principalmente dos municípios, na manutenção dos salários. De acordo com o presidente da Confederação, Paulo Ziulkoski, o novo piso significará, no total, um aumento de cerca de R$ 7 bilhões nos gastos dos municípios.

 

“Ninguém é contra o piso”, justifica, “mas o problema vem se acumulando, está tirando muito qualidade da educação. Não tem dinheiro para reformar as escolas, dar infraestrutura”, diz. O piso salarial passou de R$ 950, em 2009, para para R$ 1.697,39 em 2014. O maior reajuste foi 22,22%, em 2012. De acordo com o MEC, o reajuste será oficialmente anunciado nesta semana.

 

Foto: Divulgação

 

 

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar