Quebra de 75% no trigo é apontada por produtores

 

 

 

 

Prejuízos decorrentes da frustração da safra de trigo neste ano, em Santo Ângelo, poderão chegar a R$ 21,5 milhões. O levantamento foi divulgado pelo presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Santo Ângelo, Owsaldinho José Lucca.

 

Alguns produtores que deverão ter perdas acima de 75% em suas lavouras. Esta estimativa feita por Lucca está baseada no volume de pedidos de Proagro pelos agricultores atingidos junto à Emater e com liberação dos recursos por parte do Banco do Brasil.

 

PRODUTIVIDADE

 

A produtividade média inicial projetada, destaca o sindicalista, que era de 45 sacas/ha, atualmente a média caiu de 18 sacas/ha para 15 sacas por hectare. Ele ressalta que há caso de produtores que estão conseguindo colher de 10 a 15 sacas por hectare, porém apenas de trigo de péssima qualidade (triguilho) que serve apenas para ração animal, lamenta.

 

PERDA FINANCEIRA

 

A saca de 60 quilos de triguilho está sendo comercializada em média que varia de R$ 12,00 a R$ 15,00, quando o preço mínimo estipulado pelo governo federal é de R$ 32,00, compara. Ele acredita que o Município poderá decretar em breve situação de emergência em função da frustração da safra do cereal, o que não teria ocorrido até ontem à tarde.

 

Havia uma previsão de faturamento no município de R$ 25 milhões caso a produtividade média ficasse em 45 sacas/ha. Mas devido à elevada quebra na cultura, os prejuízos hoje são calculados em mais de R$ 20 milhões, reforça o líder sindical. A perda financeira para Santo Ângelo é de 77%, estima. Já a perda em saca do cereal é de 70% a mais que a projetada, acrescenta. 

 

Foto: Banco da dados/AT

 

 

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar