Audiência que debaterá norma que impede afastamento de alunos por indisciplina será na terça-feira

 

Será realizada na próxima terça-feira, 04, uma audiência pública com o objetivo de debater o parecer encaminhado para análise pelo Conselho Estadual de Educação (CEED), que prevê norma impedindo as escolas do Estado a suspender, afastar ou expulsar estudantes, mesmo que envolvidos em transgressões disciplinares. A audiência acontecerá na Comissão de Educação, Cultura, Desporto e Tecnologia da Assembléia Legislativa.

 

A audiência foi discussão se faz necessária para que proposta pelo deputado Ernani Polo (PP) , segundo ele, essa se ouça a comunidade escolar como um todo, sindicatos e órgãos ligados à educação para um melhor entendimento sobre o tema. “Precisamos discutir este assunto, tendo em vista a polêmica em torno do mesmo e a ameaça de perda de autonomia das escolas diante da indisciplina de seus alunos.

 

Já existe uma sensação de impunidade em instituições de ensino em relação aos alunos infratores, portanto é necessário haver limites que se tornem pedagógicos a eventuais alunos que se excedam, o que prejudica os colegas, os professores e o ensino como um todo”, avaliou Ernani Polo.

 

PRESERVAÇÃO DO RESPEITO

 

Ainda segundo Ernani Polo, o objetivo da discussão é a preservação do respeito aos alunos, aos professores e ao ambiente sadio em sala de aula, buscando alternativas válidas para o melhor encaminhamento desses casos e discutir o verdadeiro papel das escolas frente ao ato infracional e de indisciplina de seus alunos.

 

Foram convidadas para a audiência, além da Secretaria de Estado da Educação, o Conselho Estadual de Educação, Escolas Estaduais, professores e alunos, Associação de Pais e Mestres, Coordenadorias Regionais de Educação (CREs), Ministério Público Estadual e Escolas da Rede Privada de Ensino, Faculdade de Educação da UFRGS (Faced), União Gaúcha dos Estudantes Secundaristas (Uges/RS), Associação dos Orientadores Educacionais do Rio Grande do Sul (Aoergs), Comitê de Educação e Direitos Humanos, Defensoria Pública, Famurs, Uvergs, Sinpro, Sinepe, Cpers e demais entidades que possuam afinidade e interesse com o tema.

 

 

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar