Servidores do Judiciário podem entrar em greve no dia 17

 

 

Após os funcionários do Judiciário de Santo Ângelo paralisarem suas atividades por um dia na quarta-feira, 8, os servidores ameaçam deflagrar greve por tempo indeterminado a partir do dia 17 desta mês. Nesta data está prevista uma assembleia geral em Porto Alegre.

 

Segundo informações da diretora do Sindicato dos Servidores da Justiça (Sindijus) no município, Janeta Chagas de Souza, os trabalhadores protestam contra as perdas salariais da categoria que chegam hoje a 54% nos últimos dez anos, condições de trabalho e auxílio-moradia superior a R$ 4,3 mil e vale-refeição acima de R$ 1 mil para magistrados promotores na ativa.

 

 

“Fomos tomados de surpresa com a notícia da liminar do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, dando conta da concessão destes benefícios para os juízes de Direito e promotores”, lamenta.

 

Outro problema verificado pela sindicalista diz respeito aos cargos vagos existentes no Judiciário. Ela estima que somente em Santo Ângelo há uma deficiência que varia de dois a três servidores por cada um dos nove cartórios no Forum.

 

Janete adianta que se o TJ não atender os pleitos da categoria a greve poderá ser inevitável. Segundo a sindicalista, chegou a hora de levar esses reclames à população para que tome ciência da situação. “A nossa luta visa melhorar a Justição do Rio Grande do Sul. Queremos ainda que os magistrados se preocupem mais com a justiça social que com seus interesses salariais”, cobra.

 

Foto: Danton Mousquer/AT

 

 

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar