Sema critica projeto que flexibiliza depósitos de agrotóxicos

 

 

 

 

 

O Projeto de Lei (PL) que tramita na Assembleia Legislativa do RS que flexibiliza depósitos de embalagens de agrotóxicos vem causando preocupação a entidades ligadas ao meio ambiente, entre as quais a Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Sema) de Santo Ângelo.

 

Para o secretário José Ricardo Ferreira, a liberação do lançamento de agrotóxicos, independentemente da distância de residências, sejam em zonas rurais, urbanas, comerciais ou industriais, representa sérios danos ao meio ambiente. O PL, caso seja aprovado, trará sérios prejuizos também para a população, porque os produtos poderão ser derramados em locais inadequados. “As embalagens devem ter destino em outros pontos”, defende Ferreira.

 

MEDIDAS CABÍVEIS

Ele entende que os órgãos de meio ambiente terão que tomar medidas cabíveis para que a natureza não seja agredida. As embalagens de agrotóxicos devem ser entregues no Posto de Recebimento da Associação Preservar ou devolvidas às empresas de origem onde foram adquiridas, recomenda o secretário.  As embalagens precisam ainda de uma tríplice lavagem antes de sua devolução.

 

O recipiente precisa ser fechado e entregue na loja onde consta a nota fiscal da compra. Ele adianta que a Sema deve se mobilizar para que este projeto seja vetado pelo governo do Estado, uma vez que será um retrocesso à legislação ambiental em vigor.

 

 

Foto: Banco de dados/AT

 

 

 

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar