Ídolo do futebol gaúcho morre em acidente com helicóptero

 

O ex-atacante Fernandão, um dos maiores ídolos da história do Internacional e do Goiás, morreu por volta na madrugada deste sábado, em Goiás, aos 36 anos. Fernando Lúcio da Costa voltava de sua casa em Aruanã, cidade no interior para a capital. Além de Fernandão, estavam no helicóptero e não sobreviveram mais quatro amigos: Edmilson de Souza Leme (vereador de Palmeiras de Goiás), Antônio de Pádua, Lindomar Mendes Vieira (funcionário da fazenda) e o piloto, identificado como Milton Ananias.

O presidente da Federação Gaúcha Francisco Novelletto confirmou o fato,“Infelizmente, é verdade. Fui o primeiro a saber. Me ligaram às 5h da manhã. Estavam ele e mais quatro amigos (no helicóptero), todos faleceram. É uma lástima” disse.

 

Segundo a Polícia Civil, a aeronave levantou voo da fazenda que pertencia a Fernandão, e caiu segundos depois sobre um banco de areia (uma pequena praia de água doce), às margens do rio Araguaia e capotou diversas vezes. O ex-jogador chegou a ser levado para o hospital da cidade, mas faleceu pouco depois.

 

Um dos responsáveis pelo resgate, o sargento Cristiano contou o estado em que encontrou o ex-jogador, “Ele estava inconsciente, com muita secreção nas vias aéreas por causa das hemorragias internas, múltiplos ferimentos nos membros inferiores e um ferimento na cabeça”. O sargento destaca também que o ex atacante respirava com muita dificuldade e já no trajeto ao hospital estava em estado crítico. Segundo ele, o jogador teria vindo á óbito ao chegar no hospital.

 


Nascido em Goiânia, Fernandão, revelado pelo Goiás, viveu suas maiores glórias no Colorado. Ganhou duas vezes o Campeonato Gaúcho e foi um dos principais nomes na conquista da primeira Libertadores do Inter, vencida em 2006. No mesmo ano ainda levantou o troféu de campeão do Mundial de clubes da Fifa. Foi capitão durante a maior parte de seus quase cinco anos de Inter.

 

Foi um dos mestres de cerimônia da reabertura do Beira-Rio, realizada em 5 de abril. Ele já havia liderado a festa pela conquista da Libertadores de 2006, empunhando microfone e gritando a plenos pulmões os principais gritos da torcida colorada.

 

Fernandão pendurou as chuteiras em 2011 vestindo a camisa do São Paulo. Ainda defendeu os franceses Olympique de Marselha e Toulouse e o Al-Gharafa, do Catar. Tornou-se dirigente e posteriormente treinador do Colorado. Em ambas as funções não teve muito sucesso. O ídolo iniciava nova carreira. Estreou como comentarista do Sportv no último dia 25, quando o Internacional foi derrotado por 3 a 1 pelo Cruzeiro. Faria parte do time do canal durante a Copa do Mundo.

 

 

 

 

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar